Yaz Bukey

 

Foto: Divulgação

De família nobre do Egito, a estilista Yaz Bukey foi forçada a estudar ciências políticas antes de abraçar a moda. Criadora das bijoux mais irreverentes de Paris, ela diz que amaria viver no Brasil.

Foto: Divulgação

Foi o tataravô de Yaz Bukey, o rei do Egito Mehmet Ali, quem mandou erguer e doou à França, no século 19, o obelisco de Place de La Concorde. Hoje, a coloridíssima estilista de acessórios é figura conhecida nas rodas fashionistas da capital francesa e, claro, não perde a oportunidade de repetir essa deliciosa história.

Yaz vive no Marais, vende suas coleções na Colette e virou darling de gente como Marie Beltrami, a lendária figurinista do image maker Jean-Paul Goude, que talhou o inesquecível visual da cantora Grace Jones nos anos 80. “A Marie se vê em mim e costuma dizer que pareço sua versão jovem e atual”, conta a estilista de 38 anos, que passou pelos estúdios da Givenchy e do belga Martin Margiela antes de fundar a grife que leva seu nome, no ano de 2000.

Hoje, além de ser responsável pelas coleções de acessórios do incensado americano Zac Posen, ela é autora de bijoux de acrílico com referências superpop. No ano passado, foi Yaz quem criou os broches com o perfil de Karl Lagerfeld que viraram hit na pop up store montada pela Chanel em parceria com a Colette.

Nascida na Turquia (a dinastia da sua família chegou ao fim nos anos 50), Yaz é filha de diplomata e morou na Arábia Saudita, Argélia e Nigéria. Na hora de escolher a profissão, cismou que seria cantora. A família vetou, e ela acabou cursando, muito a contragosto, ciências políticas na American University of Paris. Perdida, decidiu bater na porta do Studio Berçot.

“Pra mim, a estilista que melhor representa nossos tempos é Phoebe Philo. Na Céline, ela tem feito roupas perfeitas para mulher que é multicultural, mãe e não quer deixar de ser sexy”, opina. Os vestidos de linhas clássicas são sempre subvertidos com colares, pulseiras e brincos lúdicos. “Não parece mas sou muito fechada. Por isso quis criar bijoux que fossem meu oposto”, conta a designer, cujos acessórios são vendidos em São Paulo na Surface to Air.

Yaz, aliás, é apaixonada pela cidade, onde até cogitou viver!

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Por Silvia Rogar/ Vogue Brasil

 

 

Adicionar comentário