Verushka

 

Ícone dos anos 60, a ex-modelo recorda sua relação com o lendário fotógrafo Richard Avedon.

Trabalhar com Richard Avedon foi o ponto alto do meu tempo na moda. Fizemos apenas duas ou três matérias e algumas publicidades juntos, entre 1966 e 1973. Mas nunca mais experimentei um relacionamento de trabalho assim tão intenso.

Das incríveis histórias que vivemos, uma de minhas preferidas foi a sessão de ioga que fizemos para Vogue, em 1972. Já tínhamos conversado sobre fazer fotos como essas, e eu estava habituada a experimentar diante da câmera.

Em 1963, tinha me apresentado com Salvador Dalí como escultura viva, coberta com creme de barbear; em 1964, posei com o corpo pintado para Peter Beard, no Quênia. Mas acho que uma revista de moda nunca havia publicado um editorial de ioga. Um mestre veio para a sessão e me ensinou diversas posições.

Como Avedon e eu estávamos sempre trabalhando em ideias originais, também cometemos erros. Na última vez que vi Avedon, em 2004, nos encontramos em seu estúdio. Ele queria fazer um livro de fotos minhas. Quando saí, ele se virou para subir a escada e eu olhei para cima, para me despedir.

Tive a estranha sensação de que seus olhos continuavam fixos em mim. Olhei para trás e o vi parado, muito sério. Houve algo de muito poderoso naquele momento, como se ele previsse que aquela seria a última vez em que nos veríamos. Alguns meses depois, em outubro, ele morreu enquanto fotografava.

Olhando, hoje, essas imagens, vejo ao mesmo tempo, a alegria e leveza. Essas fotos não têm um vazio. Têm uma carga maravilhosa.

Foto: Divulgação

 

Foto: Divulgação

 

Comentário 1

  • Sueli Brandão22/11/2012 em 09:25

    Abrir este site dá a certeza de que sempre irão aparecer gostosas surpresas .Resgatar a Verushka foi o máximo.Parabens !!!!

  • Adicionar comentário