“Vermelho”

 

A peça “Vermelho”, texto do norte-americano John Logan com direção de Jorge Takla, foi eleito o melhor espetáculo de 2012 pelos internautas em votação promovida pelo “Guia” da Folha.

Protagonizada por Antonio Fagundes e por seu filho Bruno Fagundes, a montagem obteve 21% dos votos do público. Foi por acaso que Antonio Fagundes e o filho Bruno se encantaram, ao mesmo tempo, pela peça.

Foto: Divulgação

Ambos leram o texto por indicação de amigos. Procuraram um ao outro para contar com entusiasmo sobre a obra, sem saber, de início, que se tratava da mesma coisa. A partir de então, o projeto ganhou forma com pai e filho em cena e direção de Jorge Takla.

Escrita pelo norte-americano John Logan, a premiada peça retrata um já maduro e carrancudo Mark Rothko (Fagundes), artista abstracionista (1903-1970) cujo trabalho é marcado pelo estudo da cor.

Em 1958, ele recebe o jovem assistente Ken (Bruno) para auxiliá-lo na produção de grandes murais. O encontro logo gera uma série de choques entre o antigo e o novo.

Foto: Divulgação

“O texto tem vários níveis de leitura: o embate ideológico, o conflito de gerações e a relação entre mestre e pupilo”, diz Fagundes.

Na busca pelos tons rubros de Rothko, o cenário de Takla traz um clima mais trágico. Releituras das obras do pintor completam o visual do palco, que recria o ateliê do artista.

Para viver a dupla, Fagundes e o filho fizeram workshop sobre tintas e manuseio de pincéis. Ao final de cada sessão, fazem um bate-papo com o público.

Foto: Divulgação

 

Fonte: guia.folha.com.br

 

Adicionar comentário