VER É UMA FÁBULA

 

Com curadoria de Moacir dos Anjos, o Itaú Cultural inaugura a partir de 28 de março “VER É UMA FÁBULA” – MOSTRA DE CAO GUIMARÃES. A exposição traz 21 obras do artista e ainda conta com 1 ciclo de filmes, que apresenta ao público todos os 8  longas-metragens realizados em sua carreira.

Há obras de Cao Guimarães do início dos anos 2000 até trabalhos mais recentes, de 2012. Entre os mais antigos estão Between – Inventário de Pequenas Mortes, de 2000, e Hypnosis, de 2001, ambos filmados originalmente em super-8. Já a mais nova das produções do artista, Otto, de 2012, integra a programação do ciclo de filmes, com início também em 28 de março.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Essa não é uma exposição completa, uma retrospectiva, mas este é o momento da minha carreira em que vou poder mostrar a maior quantidade de obras juntas”, conta Cao. A exposição consiste basicamente de filmes e vídeos, excluindo as fotografias. As únicas que entram são as imagens da série Gambiarras, apresentadas em slideshow. “Achamos que para mostrar todo o universo das fotografias seria preciso um recorte mais amplo e um espaço maior. Queremos oferecer ao público uma exposição focada, imersiva e mais concentrada em alguns aspectos da obra dele”, completa Moacir dos Anjos.

Foto: Divulgação

A frase que dá título à mostra está no livro Catatau, do poeta e escritor Paulo Leminski. Em 2010, Cao Guimarães, inspirado na publicação, dirigiu o longa-metragem Ex Isto; nele René Descartes, interpretado pelo ator João Miguel, diz: “Ver é uma fábula”.  Moacir dos Anjos explica que essa frase resume um pouco o que a obra de Cao oferece, a possibilidade de construir narrativas, de tecer histórias a partir do olhar. E o próprio artista não discorda: “Quando quero fazer um filme ou uma foto, recorto a realidade, ou seja, injeto imaginação e subjetividade nela. Meu instrumento básico de trabalho é o meu olhar e o que faço é justamente fabular sobre a realidade”.

No espaço expositivo nada de salas fechadas; os monitores estão suspensos, soltos. Além disso, as obras não se apresentam agrupadas de forma temática. Sem paredes entre os vídeos, a ideia é que eles se relacionem e recriem significados. No entanto, em seu percurso o visitante encontra algumas salas fechadas em que pode se acomodar e se concentrar em um único vídeo. Como destaca o curador, o que norteou a distribuição das obras no espaço foi a criação de certa coreografia da mostra.

“A disposição foi realizada de forma que as obras fluíssem bem de uma para a outra, seja do ponto de vista visual, seja do ponto de vista sonoro e de duração, provocando as reações mais diversas no espectador, seduzindo, cativando e atraindo para a obra do Cao.”

Foto: Divulgação

 

“VER É UMA FÁBULA” – MOSTRA DE CAO GUIMARÃES
quinta 28 de março a 1 de junho de 2013
terça a sexta, das 9h às 20h
sábado, domingo e feriado, das 11h às 20h

 

Fonte: itaucultural.org.br

 

Adicionar comentário