Tunísia

 

Quatrocentos mil portentosas palmeiras formam as incríveis telas que a natureza desenhou na Tunísia. 

Sob a placidez de milhares de dunas silenciosas escondem-se segredos das diversas disputas do passado. Claro, com sua localização perfeita, inscrustrada no meio do mediterrâneo, a turma dos poderosos da antiguidade não podia deixar de ter sob controle, a então famosa Cartago. 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Romanos, fenícios, árabes e afins disputavam passo a passo o poder com os bárbaros nativos, revolvendo toneladas de areia entre as famosas guerras púnicas. Mas os romanos eram efetivamente a bola da vez naquela época. Em uma cidade de 30 mil habitantes resolveram construir um anfiteatro para que os sangrentos espetáculos de feras e homens fossem apreciados por 35 mil expectadores. 

Graças à megalomania dos romanos, na Tunísia, encontra-se o segundo maior coliseu do mundo, El Djem que é considerado pelo UNESCO, patrimônio da Humanidade. Mas ninguém tira do pódio a maior coleção de mosaicos que esta no Museu Bardo, antigo palácio dos reis. A história da Tunísia é timbrada desde sempre em milhares e milhares de azulejos que deixam boquiabertos apreciadores da incrível arte. 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Não pela singeleza, mas pela excentricidade, uma região tornou-se turisticamente famosa depois ter sido cenário do famoso filme Guerra nas Estrelas. Matmata, esta aldeia no sul é o rastro deixado pelos bárbaros que construíam casas subterrâneas para se esconderem dos inimigos. O incrível é que até 1967 não se conhecia a existência destas casas trogloditas que existiam desde a Idade Média. 

Em compensação na costa da Tunísia super-resorts espalham-se pelas areias finas e águas mornas acenando para amigos que chegam de todas as partes. Não é a toa que seu litoral é chamado como o Oasis do Mediterrâneo. 

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Mahdia, Monastir, Hergla, por exemplo, separam-se entre si por graciosas povoações brancas e magníficos portos desportivos. 

Uma duvida sem resposta: Será que desde sempre as conchas enormes separavam a areia do mar?

 

Comentário 1

  • Izabel13/10/2013 em 11:11

    Estive na Tunisia em outubro de 2012. Adorei.Recordei com esta reportagem!

  • Adicionar comentário