Tempos atrás…

 

Lembranças Escolares!!! 

Há tempos atrás, estamos falando dos anos 30/40, como bem evidencia a foto, o término do colegial era um marco na vida de uma jovem. O regime escolar consistia em internatos ou semi-internatos, em escolas de freiras ou padres, onde eram educados meninas e meninos, em instituições distintas.

Os colégios mistos eram a minoria e ainda assim, destinados a pessoas de menor poder aquisitivo. Quem tinha posses buscava educar os filhos em escolas particulares religiosas pela excelência do ensino e rigidez nos padrões de comportamento. Para a maioria das meninas, nesta época, a saída da escola já implicava em nova etapa de vida: o casamento. Poucas abraçavam carreiras fora do âmbito familiar. Quando muito, iam ser professoras, cursando o que era conhecido como “Escola Normal”.

Dentre os colégios conhecidos neste período, um dos mais prestigiados era o Notre Dame de Sion. Lá, as filhas da então elite brasileira estudavam línguas, principalmente o francês, boas maneiras, trabalhos manuais, além das matérias de praxe. O ensino dividia-se em maternal, primário, ginasial e clássico ou científico.

Considerando que as moças não privilegiavam ciências exatas, no Sion não havia científico. Quem pretendesse uma carreira nesta área, teria que mudar de escola, saindo ao término do ginásio. Quem concluísse o clássico, tinha direito a festa de formatura. Neste dia, em meio a uma solenidade de gala, onde todas as moças portavam uniformes brancos impecáveis, eram prestadas homenagens aos formandos e aos pais.

As alunas recebiam coroas de flores, simbolizando o término com êxito, de um ciclo de vida. O Dia da Coroação no colégio Nossa Senhora de Sion correspondia, portanto à formatura do segundo grau nos outros colégios. Carregava uma carga emocional enorme para as coroadas, pois marcava o fim de um período de convivência em um ambiente protegido e o início de outro tempo de expectativas de uma vivência mais ampla e individualizada. Durante esta cerimônia era entoado o hino do colégio e o da Coroação, ambos jamais esquecidos pelas “enfants de Sion”, como segue: 

“Vous allez ceindre la couronne,
Inclinez vos fronts triomphants.
Pendant que Sion vous la donne
Sur vos foyers qu’elle rayonne.
La gloire est pour la mère
Et les fleurs aux enfants.

Immortelles seront les roses,
Souvenir d’un si pur bonheur,
Conservez-les toujours écloses,
Aux sentier des vertus
Au chemin de l’honneur” 

E assim, até hoje, mesmo em tempos de internet, muitas alunas lembram-se com carinho dos tempos de escola, onde a disciplina, o respeito aos professores e outros valores deste jaez faziam parte do dia a dia e formaram o caráter de muitas gerações.
Matéria em colaboração com Susana (Martins Fialho) Podcameni, enfant de Sion, cuja mãe, Célia Martins Fialho aparece na foto, na primeira fileira, da esquerda para a direita. 

 

 

 

Comentários 3

  • Beatriz Frontin Werneck Neumayer16/05/2012 em 02:09

    Fui uma das que saiu antes por escolher as ciências exatas. Lembro-me bem da angustia da escolha, da pena de não ser coroada, da sensação de perda de ficou marcada como um castigo e o distanciamento das amigas após de 9 anos de convivência.
    Mas, para minha surpresa, a amizade perdura!
    Encontramo-nos e a conversa flui como se não houvesse tempo algum decorrido.
    A alma volta a mostrar a criança e a jovem de ontem que estavam perdidas na lembrança!
    Obrigada a vocês por este mergulho gostoso no passado!

  • Maria Eugenia15/05/2012 em 20:11

    Texto delicioso , voltei no tempo , com a letra do hino da formatura e D Celia muito linda! Amei!

  • Suzana15/05/2012 em 14:22

    Muita emoção ao ver a foto de minha mãe, ainda tão mocinha!

  • Adicionar comentário