Sono reparador

 

Muito se fala que um sono reparador deve ser de oito horas, mas poucos sabem o porquê. O motivo das decantadas oito horas de descanso por noite pode ser compreendida se analisarmos o processo do sono.

Há dois tipos de sono: o sono quieto e o sono REM (sigla em inglês para rapid eyes movement – movimento oculares rápidos). Durante o sono quieto, o cérebro fica lento, até chegar ao sono mais profundo. Durante o sono REM, o cérebro fica mais ativo, sendo a fase em que ocorrem os sonhos.

Estes dois tipos de sono são subdivididos em cinco fases, no total. Duas leves, duas profundas e a quinta, é a fase dos sonhos. O ciclo
completo dura, em média, uma hora e meia, repetindo-se cinco vezes por noite, o que perfaz sete horas e meia de sono.

Consequentemente, para ter uma noite de sono completa em que ocorram os cinco ciclos, tem-se a necessidade de descansar por sete horas e meia a oito horas. Quem dorme sistematicamente menos que isso, não consegue atingir todas as etapas em sua plenitude.

Uma noite ou outra sem dormir não afeta o desempenho de ninguém, pois o corpo compensa automaticamente, a falta, tirando a “diferença” quando lhe é dada a oportunidade de descanso. No entanto, se a privação de sono for sistemática, podem surgir uma série de distúrbios e prejuízos em termos de saúde e é bom considerar a consulta a um especialista.

Foto: Divulgação

Quem tem dificuldade para pegar no sono, deve manter um ambiente tranquilo, com pouca ou nenhuma iluminação, sem barulhos e preferencialmente evitar consumo de bebidas com cafeína, álcool e fumo. As roupas devem ser folgadas, a temperatura de média para fria – lembremo-nos que em vôos noturnos, a temperatura interna da aeronave é mantida mais baixa durante o período em que supostamente o passageiro deve estar dormindo…  A pessoa se encolhe e acaba por pegar no sono.

Crianças na cama costumam ser irrequietas, portanto convém evitar deixá-las ficar com os adultos a noite toda Podem até começar o
soninho na companhia dos pais ou avós, mas a seguir serem conduzidas às camas respectivas. É melhor para todos, inclusive em termos educacionais.

Há inúmeros chás de ervas no mercado, destinados a induzir o indivíduo ao sono, sem efeitos colaterais. Nunca se deve tomar nenhuma medicação sonífera sem o aconselhamento médico.

Passamos 1/3 da nossa vida dormindo – a média de vida no Brasil é de 73 anos, de acordo com os dados do IBGE – sobram 2/3 para curtir a vida, se estivermos descansados…

Foto: Divulgação

 

Comentário 1

  • Elza07/11/2012 em 09:13

    Matéria muito boa e de ampla discussão. Aprendi que o chá de camomila também ajuda no soninho dos adultos. Será verdade ou mito? Abraços Elza

  • Adicionar comentário