Roberto Camasmie

 

A natural sofisticação que ganhou no berço, não só pautou o caminho do consagrado Roberto Camasmie, como foi determinante para que dele não se desviasse.

Destacando sua excelência na arte de retratista, o jovem artista deu sua largada inicial, ao lado do já famoso cronista social de São Paulo, Tavares de Miranda. Duelando com Luiz Jasmim, que produzia os retratos das 10 mais elegantes do Rio de Janeiro, Camasmie responsabilizou-se para retratar as 10 mais elegantes de São Paulo.

Dali para retratar Jack Kennedy na Maison Dior foi um pulo. Entre exposições nacionais e internacionais, Camasmie ia abrilhantando com sua arte, casas e palácios. Por encomenda do cônsul de Mônaco no Brasil, por exemplo, retratou a família real. A beleza da obra do já renomado artista foi exposta a todos os amigos reais, pois os votos natalinos dos Grimaldi foram transmitidos com uma foto oficial tirada em frente ao seu quadro.

Disputado por personalidades glamorosas, congelou no tempo pessoas incríveis em momentos marcantes de suas vidas. Catherine Deneuve, Paloma Picasso, Sophia Loren com seus filhos pequenos, são umas das centenas de privilegiados que através de seus retratos, deixam testemunhos da beleza de uma fase.

Seu talento desde sempre mereceu reconhecimento que atravessa fronteiras. A mais conceituada revista de arte, Monthly Magazine Or Art Play, simplesmente dedicou três páginas ao artista Roberto Camasmie, ressaltando a importância e representatividade do retrato no mundo da arte. A revista Forbes dá como testemunho de sucesso, as obras da mostra Pincel Sedutor de Roberto Camasmie.

Sua produção sofreu apenas um pequeno intervalo, quando foi convidado a participar de um programa televisivo. Envolveu-se com tanto ardor que chegava a produzir seu quadro, onde mostrava pessoas chiques, charmosas, interessantes e preparadas. Claro que seu sucesso incomodou e depois de seis anos acabou saindo. Foi uma fase perturbadora, pois o fascínio e o ritmo extenuante do trabalho preenchiam seus dias.

Mas não abriu mão da sua sofisticação inerente e passado um período de desconforto, explode novamente seu charme e sua inspiração voltada à arte, retornando à sua missão maior. Voa à Paris e Londres para entrar em contato com novos métodos, abre sua galeria no Itaim e recupera toda a energia perdida com a fase anterior.

Com muito carinho incentiva sua mãe a escrever um livro sobre a arte que ela dominava – a gastronomia. Graças à sua insistência junto a ela, Jacyra deixou para a posteridade suas delícias que obviamente mereceram ilustração do querido filho artista.

Do nanquim ao tecido, passando por elementos inusitados como o vinho e o singelo lápis de cor, Camasmie percorre fases bucólicas, pop, holandesa, mas sempre carimbadas com seu extraordinário talento. Em 2004 abre seu ateliê, aliás, onde fomos recebidos com seu charme e carinho peculiar e sua imaginação e criatividade o levam a promover exposições maravilhosas e surpreendentes.

Inesquecível a mostra Beijo, onde romanticamente usa o grafite e colagem sobre madeira para comemorar o dia dos Namorados.

Despedindo-se do século XX, retrata com pedaços irregulares de tecido as personalidades que o marcaram. Elvis Presley, Santos Dumont, Madre Teresa de Calcutá e Einstein são uns dos tantos que ficarão para sempre sobre a maravilhosa colcha de retalhos criada por Camasmie.

Suas exposições não param de se suceder, sempre com muito sucesso, pois além das novidades que apresenta, o carisma do artista não para de crescer. A diversificação de sua atividade, o levou a desenhar também foulards, xales, gravatas, abat-jours, almofadas… Os novos elementos  já indicavam a  sua vontade em popularizar sua arte, mas sem qualquer resquício de vulgarização. Difícil, quiçá impossível perder sua sofisticação.

Presenteou milhares de pessoas quando aceitou o convite para gravar seus desenhos em peças utilitárias e mais acessíveis ao grande público. Saber que pessoas simples podem conviver com sua arte lhe encheu tanto de satisfação que acredito que outros convites irão merecer sua dedicação especial. Elegância e bom gosto traduzidos em arte, são qualidades que merecem ser apreciadas pelo maior número possível de pessoas.

Comentário 1

  • Amantes da Vida14/08/2012 em 19:08

    Obrigada Paula!Que bom que você gostou da entrevista. O Camasmie realmente é um artista especial, adoramos entrevistá-lo!!!

  • Adicionar comentário