“Quero ser você amanhã”

por Ana Boucinhas

De um bom tempo para cá, dei para ouvir de amigas queridas: “Quero ser você amanhã” .

Nas primeiras vezes, fiquei assustada, pois juro que não sentia que havia uma grande diferença de idade assim entre eu e a outra pessoa. Até entender que era um tremendo elogio, demorou um bom tempo para cair a ficha.

Sem esquentar a cabeça, comecei a perceber que em todos os círculos de amizades que participo, realmente SOU a de RG mais baixo MESMO.

Tal constatação, ao invés de me fazer mergulhar na minha realidade temporal e cair em prantos, me levou a agradecer à minha genética e a Deus, por ter me dado um fogo que insiste em se manter aceso.
Agora o negócio ficou mais sério, pois a “mandachuva” deste site acha importante eu passar algumas dicas para aquelas que ainda são eu, ontem. Missão difícil para mim, que não faço a linha que gosta de discutir relação e nem sei porque sou como sou. Mas…vamos lá.

E esta primeira saiu sem eu programar. Acho que a vida é muito mais simples do que a maioria acredita ser. Este lance de intelectualizar as relações, nunca fez parte do meu currículo existencial. Atos, gestos, lágrimas ou risadas são as maneiras com que sempre dei os meus recados, sem precisar esquentar os neurônios. Casos pontuais, resolvo com meu terapeuta de plantão e ponto final. Preocupação faz a gente envelhecer mais rápido e é bom saberem que tem meditação para afastá-la dos nossos pensamentos.

As hoje bonitas jovens devem aproveitar o que a natureza lhes contemplou, mas… tratem de começar a enfeitar a alma, pois é esta que deverá ser mantida jovem pelo resto da vida.

Dentro desta parte incorpórea, mora a meu ver o segredo da felicidade.
Nela se esconde a pequena criança interna, a companheira mais adorável da nossa vida.

É ela que nos dá o entusiasmo para curtir a vida na sua plenitude, sem medo de ser feliz.
Por exemplo, tivesse eu um freio de qualquer natureza, jamais vibraria tanto quando estou tirando a frustração por não ter sido bailarina e me apresentando no palco amadoristicamente. Só sinto a tal diferença de idade quando vejo depois as fotografias . Mas aí, minha criança já se divertiu tanto que meu adulto não está nem aí.

Aliás, depois de uma certa idade, manter o físico de jovem, para mim, é um terror. A mulher adulta pretenciosa faz trocentos abdominais, pedala freneticamente e ao sair dos aparelhos, precisa ser quase cega para achar que está com a mesma idade da garota sarada do lado. Já em uma sala de ballet, a alma embala seus passos e ela nem precisa de óculos. Para a pretenciosa alma, quem está ali é a invisível Margot Fonteyn. Mas o físico do adulto agradece.

Não sei o que seria das novas velhas sem a Internet. Esta é uma tremenda ferramenta para deixar a criança interna escolher onde vai colocar seu entusiasmo.
A minha nunca se sentiu tão atuante como quando me levava para cima dos caminhões de som nas passeatas. E olha que não faz muito tempo. Já era legalmente idosa. Para agrada-la, meu lado adulto não saia de reuniões, aumentando cada vez mais a convicção de que estava no caminho certo na busca de um novo Brasil. Minha criança batia palmas de alegria !!!

Procurar um diferencial no meu cabelo, para mim, também foi coisa dela. Quando jovem, como não existiam estas maravilhas miraculosas de hoje, meu cabelo era um pavor. Hoje, ele chama tanta atenção, que não me deixa ver as rugas que devo ter.

Sabendo que sou chegada em movimentos sociais de porte, a danada da criança interna me fez chegar pelas beiradas a uma organização chamada OBME – Organização Brasileira de Mulheres Empresárias (para quem quiser conhecer: https://www.facebook.com/groups/509767395784038/ ). Os divertidos almoços e encontros entre as fundadoras foram as iscas que ela usou para me animar.

Nem sabia o significado da OBME, mas a turma era tão charmosa e alegre… Resultado: lá estou eu agora como vice-presidente desta organização que ao lado de 150 países, representa no Brasil a FECEM. O futuro promete fazer meu adulto trabalhar com seriedade, mas já sei que o entusiasmo vai fazer a minha criança interna se divertir muito.

Vou dar um tempo a ela agora, pois já fiz o que ela queria. Na verdade, deveria estar terminando as compras de Natal, mas ela achou que eu ficaria mais contente aqui do que me esbaforindo entre pacotes. Palmas para ela.

Mas, já que me fizeram um referencial da “nova idosa” e como sou obediente, deixo os meus segredos para as futuras novas idosas…
Cuidem bem da saúde. Sem ela, não tem a menor graça ficar velha.
Atuem hoje de forma a orgulharem-se de vocês no futuro.
Não sejam escravas da ditadura da juventude – ela é efêmera.
Responsabilidade é muito bom. Mas esquentar a cabeça exageradamente não leva a nada. Só à doenças.
Quando estiverem entediadas, levem um papo com sua criança interna (a feliz, não a chata, nem a emburrada). Ela vai indicar o caminho para abrir a porta do entusiasmo.
Para falar a verdade, nem sei se gostaria de ser uma idosa do amanhã. São tantas as dicas que começam a ser dadas hoje, que no futuro vai ser difícil alguma coroa ouvir de uma jovem “Quero ser você amanhã”.

Já que as jovens de hoje estão programadas para extrapolarem a fronteira dos 80, também abro aqui espaço para depoimentos de mulheres que vão dar dicas pessoais para as que estão no começo do caminho. Quem se habilita? 

Comentários 3

  • Frederica07/01/2019 em 01:59

    Amo seu jeito de ser sou sua super fã!
    Quero ser você Amanhã!!! Sempre te falei isso.
    Bom humor é uma coisa que me encanta.
    Seu cabelo é o máximo
    Beijos !!!

  • Delza Dias Ferreira03/01/2019 em 20:11

    Ana Maria, desde os tempos em que você era uma colega dos bancos de nossa Faculdade e que se chamava Rubino de Oliveira (nenhum outro sobrenome identificou tão bem a Aninha) sou testemunha de que você escreve muito bem. Muitas e muitas postagens suas mereceram de seus leitores inúmeros aplausos e palavras de elogio e de entusiasmo, porém este seu texto além de arrebatador está merecendo não só o meu aplauso e de seus inúmeros amigos como deve ser tornado público por uma mídia mais abrangente, como você assim fez por merecer. Seria injusto que somente seus amigos e fãs se deliciassem com ele, pois 9ele deve ser aplaudido por muitas gerações. Parabéns, amiga, com meu carinho e admiração.

  • Marcia Kitz03/01/2019 em 11:00

    Ana, vc é admirável, encantadora, um espetáculo!
    Feliz 2019!
    Márcia

  • Adicionar comentário