Prêmio APTR

 

Os atores, diretores e autores Paulo José, Aderbal Freire Filho e Domingos de Oliveira foram homenageados na noite desta segunda-feira, dia 26 de Março, quando ocorreu o Prêmio APTR de Teatro, no Teatro Carlos Gomes, Rio de Janeiro.

Os três além de muitos trabalhos em conjunto, são grandes amigos, como Aderbal ressaltou: “É bom que não estou sozinho, mais com dois irmãos. Acho que seria triste se estivesse sem eles”.

Com suas histórias sendo contadas, um a um subiram ao palco para receberem a placa de homenagem e poder falar um pouco sobre o reconhecimento do que o Prêmio estava trazendo à eles. Porém, o fato de a grande maioria de premiações homenagearem mortos ou pessoas com idade avançada, acabou virando motivo de piadas. Estariam eles sendo chamados de velhos?

Paulo José foi o primeiro a subir ao palco, bem sucinto em seu discurso agradeceu e contou da sua ligação com os dois amigos e como o filme os uniu pra sempre. O segundo a subir foi Domingos de Oliveira que acompanhado pelas palmas da platéia falou um pouco sobre cinema e como era importante o Prêmio para o Teatro, mas brincou: ” Eu prefiro concorrer. Homenagem se faz para quem é velho, eu não sou velho, sou uma criança que está começando sempre”, levando os convidados às gargalhadas. E finalizou falando do grande marco dos três juntos: o filme “Juventude”.

O último a subir foi Aderbal Freire Filho que também brincou a respeito da idade e a homenagem recebida: ” É bom ser lembrado. Mas participar é melhor. Aliás, eu não entendi porque não estou participando do prêmio para o ator coadjuvante pelo meu monólogo deste ano. Afinal, a homenagem se faz para velhos e nós somos jovens. O teatro está sendo reinventado e estamos todos envolvidos em projetos. Somos Gregos atuais” disse para o delírio da platéia. 

                                                                                        Paulo José 

                                                                                     Domingos de Oliveira

                                                                                 Aderbal Freire Filho e Marieta Severo

 

Fonte: Jornal do Brasil/Texto de Heloisa Tolipan

Adicionar comentário