Os poderes do inhame

 

Inhame, aquela batatinha que por fora é marrom, cabeludinha, e por dentro branca e viscosa. O inhame é nativo e dá em qualquer grotão, qualquer barranco úmido. Então qualquer pessoa poderá aderir a este “tratamento”. 

Foto: Divulgação

O inhame compete com a batata, que não existia aqui no Brasil na época do descobrimento. Tudo que ela faz, ele faz também: Sopa, purê, rodelas fritas, camadas que se alternam com berinjela para gratinar no forno, e mais: o inhame que substitui a farinha no preparo de empadões, empadinhas e massas de torta em geral. Basta cozinhar, amassar, temperar com um pouquinho de farinha de milho para fazer bolinhos, muffins e outras guloseimas. 

O inhame também apresenta uma vantagem enorme sobre qualquer outro tubérculo (batatas em geral, mandiocas, inhames do Norte, cará). É que o inhame limpa o sangue, fortalece o sistema imunológico e protege de infecções transmitidas por mosquitos, como dengue, malária e febre amarela. Não evita a picada, mas impede que os micróbios infectantes se instalem e proliferem. As picadas não coçam nem inflamam. Isso já foi comprovado cientificamente (empiricamente nem se fala), tanto que o inhame sempre foi utilizado pela farmacopéia brasileira até mesmo como coadjuvante nos tratamentos de infecções poderosas, como a sífilis. 

Foto: Divulgação

O inhame tem uma propriedade única: aplicado externamente puxa para fora o que incomoda o corpo. Pode ser uma farpa ou um cisto, gaze esquecida na cirurgia, inflamação nos tendões, furúnculo, hemorroidas, artrite e reumatismo, eczemas de qualquer tipo. Baixa a febre, trata queimaduras, desinflama cicatrizes, elimina o sangue pisado das contusões e pus de abscessos e tumores. 

O curioso é que ninguém sabe disso. Por quê? Elementar, não vende em farmácia, não aparece na TV. Faz parte de um acervo cultural que a humanidade vai perdendo, enquanto se acostuma a ler tudo em caixinha e com bula. No entanto, sua eficácia pode ser comprovada com a maior facilidade. Basta comprar na feira e usar. 

É só usar! Para fazer emplastro que puxa tudo, descasque o inhame, rale na parte mais fina do ralador, misture com 10% de gengibre (também ralado) e um pouquinho de qualquer farinha ou amido para dar liga. Aplique no local afetado uma camada bem grossinha, de 1cm, cobrindo com uma gaze e deixando agir enquanto estiver úmido. Vá trocando o emplastro duas ou três vezes por dia até obter o resultado, que em geral é rápido. 

Unha encravada: Esta aí um milagre que o inhame faz brincando. O emplastro desencrava qualquer unha em 24 horas (no máximo 48), eliminando totalmente a inflamação e deixando-a normal de novo. 

Para cistos no seio e mesmo tumores que serão retirados, a aplicação do emplastro durante duas semanas é extremamente útil: se não fizer desaparecer o problema, junta toda a matéria semelhante num só local e evita escarafunchasses cirúrgicas desnecessárias. 

Mas não acredite em nada disso. Experimente, veja, sinta. Aí, se achar justo, prestigie o seu poder. Tenha sempre inhame em casa!

 

Comentários 3

  • Zilda Rinaldi Spina21/04/2014 em 23:16

    Eu gosto muito de coisas naturais,estou amando seus sites.
    Eu te conheci hoje no programa da catia-mulheres

  • lena05/02/2014 em 20:30

    adorei a reportagem e gostaria de receber sempre suas atualizações por email.

  • josedna N. da Silva12/10/2013 em 16:00

    Gostei muito das orientações sobre alimentação, principalmente os benefícios do Inhame. Gostaria de receber e-mail de vocês sobre alimentação.

    Grata,

  • Adicionar comentário