Ninho Vazio

por Ana Boucinhas

Parece mentira, mas ainda tem muita gente que sofre com a tal da “síndrome do ninho vazio”. Aquela deprê que dá quando os filhos crescem e saem de casa. Normalmente, acomete as mulheres que passaram grande parte da vida girando em torno dos filhos e olhe lá.
Dá para entender a sensação de inutilidade e falta de sentido para a vida, quando os filhos batem as asas. Afinal de contas, foram anos seguidos dedicados única e exclusivamente à cria. De repente, a turma sai de casa e leva embora todas as obrigações e cuidados que pertenciam só a elas, as mães.


O que não dá para entender é que em pleno século XXI, ainda existam mulheres que entrem em parafuso e vagueiem pela casa à busca de fantasmas que já se foram e que estão numa boa, tocando as próprias vidas. O duro é que existe mesmo quem se sinta um zero à esquerda e daí para pegar uma doença das bravas é um pulo.
Esperar chegar o inexorável momento, para ver como é que fica, não pode ser uma solução mais estúpida, cá entre nós.
Se há possibilidade de se preparar para encarar esta fase numa boa, por que não pensar antes ?
À medida em que os filhos crescem e vão se tornando mais independentes, as mães que não trabalham fora, têm mais é que procurar algumas atividades de seu interesse pessoal. As que já têm uma rotina fora de casa é bom irem pensando também pois aposentadoria e casa vazia é um prato cheio para a depressão.
Planejar como será a sua vida é investir na imaginação e projetar-se para um futuro onde a “rainha do lar” venha a ser a rainha de um mundo só seu. Atividades prazerosas, sem culpa e sem pressa, farão parte do seu novo reinado.


Um bom momento para pensar nisso, é naquele dia em que, com as crianças ainda ao seu redor, o caos parece ter se instalado em definitivo na casa. Você de tpm, a empregada não apareceu, a lavadora quebrada, almoço por fazer, marido reclamando da camisa mal passada, os filhos se digladiando por uma bobagem qualquer e você… sem tempo nem para tomar uma chuveiradinha básica.
Dá uma parada bem rápida, respire fundo e veja o que seria o ideal para você naquele momento. Sem a menor dúvida, o fio da meada do seu prazeroso futuro vai aparecer. Pare de respirar na mesma hora e volte ao caos, mas…GUARDE esta cena na sua memória!!!!! Vai lhe acalmar lá na frente quando sentir saudade dos gostosos dias em que o ninho estava cheio, ok?
As que não se prepararam é até normal que curtam o “luto ” mas, por no MÁXIMO 60 dias. Bom período para agradecer que a comprida missão foi cumprida. Filhos casados, diplomados e independentes, graças aos seus esforços, é claro.
Fase também para começar a pensar no daqui para frente. Não adianta querer participar da rotina dos que se foram. Caso seja chamada, vai dar uma força, mas SÓ se for solicitada. Nada de querer fazer parte do mundo deles. Pense em fazer o SEU novo mundo. Dá trabalho, pois sair da zona de conforto e ter que se tornar amigo do desconhecido não é fácil, mas necessário !!!!!!
Atenção – caso o nhe nhe nhe ultrapasse um semestre, a coisa vira patológica e sem a menor dúvida a ajuda de um profissional da mente se faz imprescindível !!!! X sessões para aumentar a merecida autoestima e mais X sessões para resgatar a sua essência e sacar o que lhe dará entusiasmo para encarar numa boa a nova fase.
Mas se tudo correr nos conformes, você estará com uma vida tão repleta de novidades que vai chegar o dia em que nem vai acreditar que conseguiu ter um ninho lotado por tanto tempo. Graças aos voos dos seus passarinhos, você foi obrigada a cuidar só de si mesma e deu certo. Estará entusiasmada com a sua vida própria. Vão surgir os netos, os laços afetivos se estreitam, e você sem esquentar mais a cabeça com obrigações, só vai curtir o bem bom.
Lá na frente, se a lavadora quebrou, a empregada não veio e seu marido estiver resmungando, a ordem é ligar um dane-se SEM CULPA e instalar-se na banheira cheia de sais. Antes de deliciar-se como Cleópatra, avisar ao marido para ir até a lavanderia da esquina retirar as camisas e escolher uma bem bonita para irem a um romântico jantar à luz de velas, naquele bistrozinho que dizem ser ótimo.


Filhos esvaziaram o ninho? Que ele passe a ser o depósito de boas novidades!!!!!
E quer saber ? Os filhos vão amar esta nova pessoa que estava escondida dentro da prestimosa mamãe. Ter mãe dependente emocionalmente deles é um saco, oops, um fardo!

Adicionar comentário