Monumenta 2012

 

MONUMENTA 2012- GRAND PALAIS 

Foto: Divulgação

Está quase terminando a quinta vez em que o enorme átrio do Grand Palais acolhe um renomado artista que para lá leva um trabalho especialmente criado para o projeto Monumenta.

Na qualidade de avó saudosa, percorro virtualmente a exposição visitada hoje pelo meu quase parisiense neto, enganando-me com a sensação de estar ao seu lado. Voilá!

“Excentrique” é o nome da mostra que este ano acolhe o septuagenário Daniel Buren, para quem “a arte é a válvula de escape do nosso sistema repressor”.

Foto: Divulgação

Do excepcional artista de Boulogne, era esperada alguma inovação na sua marca dominante-listras retas em branco e preto. Mas surpreendendo o mundo, Buren chega voluptuosamente com uma explosão de cores, distribuídas em dezenas de círculos suspensos ou esparramados pelo chão.

Sob a ótica dos Amantes da Vida é na sexta-idade, a fase em que finalmente o homem liberta-se de suas amarras.

Claro ser uma visão poética, mas… em fiel consonância à conclusão do Instituto Gallup, cá entre nós.

Suas  marcantes retas dão o toque de nostalgia, aparecendo discretamente como pequenos postes que sustentam os enormes círculos coloridos. Demonstra assim Daniel Buren, que sem um passado sólido é impossível suportar a leveza do presente.

Na elaboração de sua mostra, o artista agrega a iluminação natural para provocar efeitos na variação de tonalidade de cada cor usada.

Extraordinariamente posiciona pequenos círculos espelhados na cúpula central e ao formar uma clareira, obriga o sol a refletir no teto, o seu brilho.

No seu encantamento, convida o expectador a apreciar o esplendor dos discos coloridos e translúcidos que também se espalham pelo chão, oferecendo um prazer não só ao visual, como ao corporal também.

Foto: Divulgação

Para substituir artificialmente a luminosidade da linda Paris, à noite  holofotes giram pelo átrio oferecendo um espetáculo um pouco mais dramático à sua vibrante e alegre mostra.

Querendo juntar-se ao sonho virtual, o monumenta.com/en oferece esta oportunidade.

Imaginando estar saindo do Grand Palais, deparo-me em transe ainda, com um dos poucos trabalhos de Buren que está à mercê do tempo e espaço  “Les deux Plateaux“ no Palais Royale.

Assim como a pirâmide na Praça do Louvre causou impacto e  críticas, há controvérsias de opinião entre os franceses sobre a integração da arte contemporânea de Daniel Buren com os históricos prédios de Paris.

Lamentavelmente, sobre a  exposição que está por acabar, nada a criticar neste sentido. Paris continuará com seu brilho natural e dos coloridos círculos que levaram deslumbramento ao austero átrio do Grand Palais, nada restará. Acabada a apresentação, serão destruídos.

Mas… morto o rei, salve o rei. A cidade-luz já espera com frisson pelo Monumenta 2013 que pela primeira vez, terá uma mulher. Emilia Kabakov em duo com Ilya seu marido, estarão sendo acolhidos no próximo evento do Monumenta.

Obrigado meu adorado François por ter criado na sua avó, esta gostosa sensação de ter passado um maravilhoso sábado junto a você!

Foto: Divulgação

 

 

 

Adicionar comentário