Meninas, vamos correr?

por Maria Eugenia Cerqueira

CorrerParte 1

Ao longo de vários anos de correrias pelo Brasil e mundo afora, aprendi muitas coisas que foram facilitando a prática do esporte que escolhi. A maioria destes conhecimentos foi decorrente de observações em meu próprio corpo bem como ouvindo as experiências e histórias de outros corredores. Recentemente, conversando com uma amiga, fui incentivada a colocar no papel várias dicas, para que outros corredores pudessem também se beneficiar deste aprendizado, sem ter que passar por muitos dissabores e dificuldades que a ignorância impôs a mim.

Como adoro uma sistematização, vamos começar de cima para baixo, ou seja, da cabeça para os pés.

Cabelos

Para quem tem cabelos longos, como eu, por favor, prenda-os com elástico ou prendedor, inserindo o rabo de cavalo logo acima da lingueta do boné ou viseira. Cabelo comprido solto é muito bonito mas depois de cinco minutos de corrida fica empastado de suor. Se estiver ventando então, é pior ainda. Você quer correr ou ficar tirando o cabelo dos olhos? Como vantagem adicional, se o boné voar, ficará preso para trás, pelo rabo de cavalo, sendo facilmente recolocado.  Não amarre com força o cabelo  para trás: vai incomodar e ele já vai ficar mantido no lugar pelo boné. Lavar os cabelos depois de uma corrida é um must: o suor é ácido e se permanecer nos fios, vai torná-los secos e foscos, isto sem contar o mau cheiro. Xô preguiça!

Rosto

Muito cuidado com protetores solares! Por mais que a viseira segure o suor, sempre vai escorrer água dos poros e a maioria dos protetores, caindo nos olhos, vai arder! Procure passar da linha dos olhos para baixo já que a testa estará protegida do sol pela aba do chapéu.

Tente correr com óculos de sol. Ao menos treine com eles – as poeiras em suspensão que vão “batendo” nos olhos podem provocar irritação e os raios solares também são prejudiciais. Como os óculos de corrida são de modo geral, arredondados, dá para encaixá-los na parte anterior da viseira, caso não se queira usá-los de imediato. Durante muito tempo usei lentes corretivas ou seja óculos de grau. Nunca arrisque correr com lentes de contato. No caso de passar mal, desmaiar ou sofrer um acidente, estar usando lentes de contato pode oferecer um risco a mais, inútil.

Muitas marcas oferecem maquiagens para corredoras, inclusive bases e sombras. Sou de opinião que a pele precisa respirar e através do suor, livrar-se de toxinas, estabelecendo o equilíbrio da temperatura do corpo. Deixe estes artifícios para depois da corrida. Quer ficar ainda mais bonita? Basta um rímel à prova d’água e pronto. Baton? Só os muito secos, que prometem resistir a horas de uso. Caso contrário, no primeiro ponto de hidratação  vai tudo embora.

Brincos grandes, pendurados, nem pensar. Os furos dos lóbulos vão ser forçados durante o impacto dos pés no chão. Escolha modelos pequenos, leves, que embelezam também e não estorvam.

Chegamos a um ponto crucial para as mulheres corredoras: o soutien ou top de corrida. Já ouvi ao longo do tempo muita gente afirmando que a corrida faz com que os seios fiquem caídos. Isto pode até acontecer, na hipótese de não ser usada sustentação necessária. Top de corrida, além da estética, tem que ser funcional. Os melhores modelos são os que têm tiras de sustentação atravessadas nas costas  – os seios tanto grandes quanto pequenos não podem balançar para cima e para baixo enquanto a mulher está correndo. Têm que ficar firmes no tórax. Nada de costuras internas cujo atrito pode ferir a pele, no caso de muitas horas de exercício, e nem de alças fininhas que acabam também machucando os ombros.  Preocupe-se mais com a funcionalidade do que com a estética – se puder unir os dois aspectos, tanto melhor mas sempre priorizando a funcionalidade.

Leggings, shorts de corrida ou bermudas – os melhores modelos são os que menos costuras têm. Gosto muito de malhas de compressão pois sinto que ajudam na circulação do sangue durante exercícios longos mas acho que é muito pessoal. Tenho tanto as comuns quanto as de compressão mas quando a corrida é séria, como uma maratona ou ultra, opto pelas que  mantém a perna mais contida e firme. 

Verifique se no gancho da calça há costura grossa, sem o triângulo no centro inferior. Caso você não use calcinha sob a legging, esta costura poderá provocar assaduras. Compre peças com o cós bem ajustado, de preferencia com cordão que permita apertos adicionais. Com o tempo, a cintura costuma lacear e não há nada mais chato do que ficar puxando as calças para cima, durante a corrida. Já aconteceu comigo por isto este alerta. Hoje em dia costumo inserir um cadarço nas calças que não vêm com este sistema, na cor da malha e dou um laço interno, mantendo sempre o cós no lugar certo. Posso garantir que fica praticamente invisível – uma preocupação a menos.

Se você costuma levar um cinto com garrafinhas e pochetes para guardar celulares e outros breguetes, nunca escolha os de elásticos. Por mais que se aperte, durante as batidas dos pés no chão, o danado fica fazendo boing, boing, para cima e para baixo. Não deposite toda sua confiança nos postos de hidratação oferecidos ao longo do percurso. Principalmente para os corredores mais lentos, muitas vezes pode faltar água e isotônico, no momento em que a pessoa mais necessita. Indo além, o corredor pode sentir necessidade de um gole de água antes daquele programado no percurso e é melhor sobrar do que faltar. É só um pouco a mais de peso que se carrega mas que pode quebrar muito galho e evitar desgastes inúteis.

Indo além, a ingestão de géis e isotônicos aos quais não se está acostumado, pode causar mal estar e desarranjos… É mais seguro consumir somente os produtos que fizeram parte dos treinos.

Bem, textos muito longos são cansativos… Vamos dar um tempo até enfrentarmos os desafios da cintura para baixo. E quem tiver outras dicas, o portal agradece. Participem! Troquem suas experiências pessoais pois é assim que a gente aprende!

Comentários 2

  • Silvia Cristina Ramalho17/06/2019 em 08:52

    Bom dia, eu já te admirava com as dicas que vc dava nos programas, agora então ficou completo. Estou amando, vc me inspira a seguir sempre em frente. Fale sobre, aquecimento antes das corridas e dicas caseiras de como aliviar as dores musculares após as corridas. Por que vc não faz um canal no you tube mostrando alguns treinos de corrida e dicas? Obrigada

    • Helena Santos17/06/2019 em 10:41

      Silvia Cristina, fico muito feliz que tenha gostado da minha idéia de compartilhar experiências nas minhas correrias pelo mundo e agradeço suas palavras gentis. Vou abordar no terceiro texto, estes aspectos que você sugeriu e se você tiver dúvidas quanto a outros detalhes, avise. Esta participação é excelente para todo mundo! Quanto ao canal de Youtube, vou ponderar a respeito mas em princípio achei excelente.
      Beijos Maria Eugenia

  • Adicionar comentário