Maurizio Lazzarato

 

Filósofo italiano Maurizio Lazzarato faz palestra em São Paulo 

Autor, dentre outros, de O governo das desigualdades: crítica da insegurança neoliberal  – falará sobre ‘Dívida, crise e produção de subjetividade’ na próxima quinta-feira, 27 de junho, às 19h30, na PUC-SP.

Um dos pensadores políticos europeus mais independentes e originais da atualidade, proveniente do operaísmo italiano dos anos 1970, o filósofo Maurizio Lazzarato é um arguto analista do capitalismo contemporâneo. Em O governo das desigualdades: crítica da insegurança neoliberal (EdUFSCar, 2012), ele se propõe a realizar uma análise socioeconômica dos conflitos ocorridos na França, entre 2003 e 2007, com os “intermitentes”, trabalhadores dos setores cênico, audiovisual e artístico da indústria do espetáculo, para entender o potencial de subversão e crítica radical do paradigma neoliberal do capitalismo moderno.

Em seu exílio na França, junto com Toni Negri, deu início a uma pesquisa sobre o trabalho dito “imaterial”, num contexto em que a produção se revelava cada vez mais centrada no conhecimento e na invenção, deslocando os parâmetros tradicionais da análise política. Inspirado nos últimos seminários de Michel Foucault, da década de setenta, e nas teorias de Gilles Deleuze e Félix Guattari, o autor busca acompanhar os novos mecanismos de poder vigentes no contexto neoliberal. Mas não o faz apenas teoricamente. Parte da luta concreta dos trabalhadores intermitentes no setor de espetáculos, que até então gozavam de proteção social condizente com o caráter descontínuo de sua atividade. A partir do estudo dessa categoria aparentemente secundária, revela uma tendência crescente do próprio trabalho no capitalismo atual: a não distinção entre tempo de trabalho e tempo de lazer, a alternância entre trabalho e não trabalho, a precarização do emprego, o lugar da invenção e da criatividade, dentre outros aspectos.

De forma minuciosa, Lazzarato disserta sobre os “tentáculos” neoliberais que, profundamente, se instalaram na sociedade, apontando suas reais ações e intenções, as quais, segundo o próprio autor, não anulam as capacidades do Estado. O leitor encontra em O governo das desigualdades um perspicaz panorama sobre as novas formas de trabalho no âmbito da governabilidade neoliberal. “Trata-se de uma cartografia viva dos dispositivos do poder, bem como um esforço bem-sucedido para tomar o pulso das lutas contemporâneas”, afirma no prefácio da obra o filósofo Peter Pál Pelbart, professor no Departamento de Filosofia e do Núcleo de Estudos da Subjetividade, da PUC/SP.

Foto: Divulgação

Sobre o autor – Filósofo italiano, Maurizio Lazzarato vive e trabalha em Paris. Ultimamente coordena uma pesquisa sociológica sobre os trabalhadores do cinema, da televisão e das artes cênicas. Acaba de concluir um livro sobre a produção da subjetividade em Félix Guattari e, juntamente com Angela Mélitopoulos, realiza uma instalação audiovisual sobre a relação entre o pensamento de Guattari e o animismo de uma exposição de arte contemporânea chamada Animisme.

Palestra em São Paulo

Data: quinta-feira, 27 de junho, às 19h30
Local: PUC-SP campus Perdizes
Rua Ministro Godoy, 969 – Auditório 333 – (3º andar Edifício Reitor Bandeira de Mello – prédio novo) – São Paulo (SP)

 

Adicionar comentário