Maceió

 

A Natureza caprichou em Maceió. 

Num delírio poético, o jornalista Noaldo Dantas vislumbrou a criação de Maceió por Deus: “Ó São Pedro, pegue o estoque de azul mais puro e jogue dentro das manhãs encharcadas de sol; faça do mar um espelho do céu, polvilhado de jangadas brancas; aquelas lagoas que estávamos guardando para uso particular, coloque-as neste paraíso. As praias, ora as praias deverão ser fascinantemente belas, sob a vigilância de altivos e fiéis coqueiros.” 

Acompanhando o onírico pensamento, eu acrescentaria: “Ó São Pedro, arranje uma posição estratégica para colocarmos um enorme rochedo na costa, para impressionar a turma daqui a milhões de anos”. 

Praias paradisíacas perfilam-se nos 40 km de litoral de Maceió. Tendo em comum areia branca, água morna e os fiéis coqueiros escudeiros, muitas delas ainda foram contempladas com arrecifes de coral que também exercem a função protetora. Na maré baixa, dezenas de piscinas naturais circundadas por um oásis de areia no meio do mar. 

Mas a praia de Gunga a meu ver é a mais especial. O turista desatento do século XXI delicia-se com o charme dos coqueiros misturados aos coloridos quiosques expondo a arte local. O churrasco de lagosta no palito faz um diferencial ao paladar e os 18 km de comprimento só em olhar, já o leva a atirar-se  na gostosa água morna e curtir as modernidades – Jet Sky, lancha delta, banana-boats. 

Mas as dezenas de buggys na sombra são indicadores de que algo interessante merece ser visto… 

Toda a extensão percorrida tem à esquerda o mar e à direita, a enorme fazenda de coco, pertencente a um empresário amante da vida que aos 92 anos está casado com uma garota de 21 anos, que  lhe deu um filhote recentemente. 

Passado o espanto, chega-se ao deslumbramento das falésias.   Longe  está de ser uma mera encosta cor de ferrugem. É o Vale dos Reis construído com riqueza de detalhes pela Natureza, sob as ordens de São Pedro. Ali não repousam faraós. Ali mais parece uma Atlântida, agora  exposta ao sol, mas antes refúgio preferido de Poseidon e todo o seu séquito. 

Mínimas cavernas só podem ter abrigado suas filhas, as ninfas marítimas. Pequenos quase cilindros esparsos sugerem ruínas de seu templo. 

Caminhos de areia branca contrastam com o colorido de determinados pedaços de rocha, que parecem esconder afrescos. 

Efetivamente um espetáculo programado há milhões de anos atrás… e que em breve milhões de telespectadores verão na repaginação de Gabriela. Juliana Paes causou furor nas cenas filmadas na falésia. 

Despertando do devaneio, o buggy percorre o caminho inverso e frente à realidade, palmas ao papai de 92 anos!

Foto: Divulgação

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários 2

  • Roberto30/08/2013 em 22:51

    Conheça Alagoas praia de Maragogi e dunga!

  • Marilena27/06/2012 em 14:36

    Ana, você hoje se superou !
    Este pais realmente foi abençoado por Deus ! E Deus encontrou em você a sua mrketeira perfeita !
    Estou louca para conhecer Maceió.

  • Adicionar comentário