Linguagem das flores

 

Presentear com flores é um hábito elegante e totalmente integrado aos nossos costumes. Mas atenção às flores, pois elas têm uma linguagem própria.

Desde que foi lançado em 1818 o “La Language des Fleurs”, formalizou-se o uso dos códigos que elas representam, baseados em culturas milenares, os franceses resolveram inventar símbolos florais. Na era vitoriana, diálogos silenciosos eram expressos por flores.

Foto: Divulgação

Oferecer um botão com folhas e espinhos queria dizer: “Te amo, porem com esperança” – Caso a donzela devolvesse o botão virado para baixo, o doador saía de fininho, pois ela respondera que… nem pensar. Caso colocasse a flor no cabelo… ele que ficasse alerta lobinho, mas poderia ter esperança. Mas se colocada no coração… beleza. Praticamente noivos!

Foto: Divulgação

Claro que as coisas mudaram e muito, mas ainda assim, junto a uma determinada flor, vai uma mensagem especifica.

Como a rosa é a rainha das flores, tem um séquito de sentimentos diferentes a expressar.

As vermelhas, todo mundo sabe que significam paixão. A mulher que receber rosas amarelas pode desistir. O doador quer só ser um amigão.

Já a que receber com as pétalas cor de rosa, deve continuar a usar os mesmo cremes, pois é uma apologia à sua beleza.

A turma da corte e os campesinos merecem apenas um significado cada uma.

A violeta e a orquídea são as oferecidas por um apaixonado tímido que não tem coragem de declarar seu amor.

Feliz da mulher que receber do amado um buquê de dálias. Elas representam promessa de fidelidade .

Foto: Divulgação

Se a mulher aprontou alguma, o ciúme estará demonstrado ao receber uma cyclame. Chegaram uns hibiscos? O próximo encontro será num motel, pois significam desejo sexual.

Nunca dê uma cravina a um comediante. É a flor “pé frio” especificamente para eles, pois pegou esta fama, coitada, porque Moliére morreu com elas nas mãos.

Em compensação pode ser distribuída efusivamente a atletas e a revolucionários. Para desejar boa sorte, quem receber a madressilva vai se sentir fortificado, pois elas anunciam votos de sucesso pela frente.

Um buquê de margaridas, por mais bonito que seja não merece ficar nas mãos adultas. São flores relacionadas à pureza da infância.

Foto: Divulgação

Acho que deveriam atualizar o dicionário da linguagem das flores, pois o cravo continua a significar distinção e nobreza, quando na verdade é a flor preferida pelos decoradores de caixões. Mas, também para facilitar, podemos nós alterar o entendimento e considerarmos os defuntos nobres e distintos.

Ficar esperta quando receber lindas alfazemas é ser inteligente. Desconfiança de cornos no ar, por parte do doador, Lírios, por mais lindos que sejam, acho que hoje em dia poucas as merecem, pois são dadas as puras e nem adianta o papo de pureza de alma. Mas diante do nosso quadro político e a proximidade das eleições, capuchinhos deveriam cair do céu para resgatar o patriotismo do brasileiro.

Caso estas informações causem frustração, pois faz séculos que não recebe flores, harmonizar-se com a primavera e encher a casa de flores é tudo de bom. E para dar uma dica discreta como um elefante, para o desencanado parceiro, uma ideia brilhante. Convide-o para um íntimo jantar.

Foto: Divulgação

Ele será esperado com uma limonada bem gelada, com pétalas de rosa previamente colocadas em infusão. Enquanto é dado o toque final na maravilhosa sopa branca de aspargos que será enfeitada com a contrastante cor do amor perfeito, e deixá-lo petiscando um patê de cravina, que foi feito na maior facilidade é a sugestão.

Bastou misturar as pétalas da cravina com um gostoso queijo cremoso, disfarçar com umas cenouras raladinhas a ser servido com umas torradinhas displicentemente colocadas ao lado.

Claro que a salada já estava pronta, com um pout pouri de amor perfeito super colorido, que vai dar um ligeiro sabor adocicado. Nada a se preocupar com a repetição da flor, pois pode separar uma cor para cada prato e ele nem vai perceber.

Foto: Divulgação

Como o “in” é estar sempre de regime, uma flor de abobrinha recheada com mussarela de búfala e anchovas, empanada e frita, não é que vai fazer muitos estragos ao peso, e será a pièce de resistence.

A cobra vai fumar mesmo, quando você apresentar as sobremesas. Sobre um singelo sorvete de creme pálido, o lilás da lavanda vai dar uma cor chiquérrima e transformar a sobremesa no néctar dos deuses. E bastou passar a flor no triturador e ter misturado a qualquer creme .

Mas o pudim de claras alto e enfeitado com violetas caramelizadas leva qualquer um ao êxtase. O duro vai ser fazer o pudim ficar alto…

Depois de todo este cuidado, se não receber dentro de uma semana um buquê de qualquer que seja a flor troque de pretendente.

Foto: Divulgação

 

Comentários 3

  • Elizabeth Valente24/09/2018 em 21:27

    Muito interessante, bem escrito e sempre trazendo algumas informações nunca sabidas ou relembrando outras. Adorei as receitas. Vou ficar nas sobremesas….k.

  • Maria Eugenia Coelho da Gama Cerqueira15/04/2013 em 03:40

    A foto do prato de salada mais parece um bouquet! Lindo!!

  • Marilena20/09/2012 em 19:18

    Interessante, curioso, e com a graça e humor que você sempre escreve, que delícia de leitura !

    Vou imprimir para aproveitar suas sugestões culinárias, e principalmente ficar bem alerta quando receber flores kkkkkk

  • Adicionar comentário