Jose Vicente Marino

 

A competente equipe da Natura, abriu as portas do “glamour” para as novas mulheres maduras no Brasil.  Acompanhe a entrevista com Jose Vicente Marino, Vice Presidente de negócios da Natura,  convicto de que a beleza é descoberta ao longo das experiências pessoais de cada mulher e sua relação única com o tempo.

AV- Nós Amantes da Vida, pretendemos convencer a mulher que o tempo não é seu pior inimigo e sim seu maior aliado. Como a Natura observa esta afirmação?

JV- Achamos maravilhosa essa afirmação e estamos totalmente de acordo: o tempo é nosso maior aliado, e não nosso inimigo. O tempo traz conhecimento, experiência, relacionamentos com vínculos mais fortes entre nós e tudo o que nos cerca. A sociedade ocidental está jogando fora uma das maiores riquezas que ela tem que é a sabedoria.

A beleza do “velho” está nesta sabedoria em como se relacionar com a vida. Observamos uma sociedade cada vez mais consumista e ligada ao imediatismo, portanto acreditamos que devemos levar aos nossos públicos de relacionamento uma reflexão a respeito deste assunto. Não somos contra as rugas, por exemplo. Mas queremos que os indivíduos convivam bem com as marcas do tempo, marcas de histórias, que nos trazem, acima de tudo, mais prazer em viver.

O uso da cosmética em nossa vida, portanto, não deve ter o objetivo de esconder o que realmente somos, mas sim nos revelarmos quem nós somos em nossa essência.

AV- O que é para a Natura uma mulher madura bonita de verdade?

JV- A mulher madura bonita de verdade é a mulher real, livre de estereótipos. É a mulher que se relaciona bem consigo mesma e com o todo. É aquela que admite a sua idade e transforma o tempo em seu maior aliado. É a que compartilha vivências com todos ao seu redor e transforma estas experiências em um grande conto real que inspira pessoas a continuarem na busca pelo bem-estar/estar bem.

AV- Como surgiu esta incrível idéia da Natura de desenvolver e lançar um produto dirigido às mulheres maduras?

JV- Antes de qualquer coisa gostaria de comentar com você nosso propósito na comercialização de produtos e serviços: promover o bem-estar/estar-bem. O bem-estar, em nosso entendimento, é a relação harmoniosa, agradável, do indivíduo consigo mesmo, com seu corpo. Estar bem é a relação empática, bem-sucedida, prazerosa, do indivíduo com o outro, com a natureza da qual faz parte, com o todo.

Tendo isso em mente, comento contigo que o desenvolvimento de produtos da Natura é um processo complexo e longo, mas que temos muito prazer em executá-lo para levar aos nossos consumidores produtos que levem este bem-estar-bem que comentei logo acima e que, conseqüentemente, transmitam a nossa razão de ser.
Antes do recente lançamento da linha Natura Chronos 70+, realizamos uma série de pesquisas de mercado a fim de entender melhor este público tão especial para nós e, desta maneira, poder lançar um produto que atenda às expectativas de nossas consumidoras de maneira efetiva.

Por meio de pesquisas, observamos que a faixa de pessoas acima dos 70 anos, vem crescendo no Brasil: de 70 a 74, nos últimos 10 anos tivemos um crescimento de 35%; de 75 a 79, 43%; de 80 ou mais, 67%. Nessa faixa etária, dos 70 aos 80 anos, temos mais de 5,3 milhões de mulheres aqui em nosso País. Isso se deve, principalmente, ao aumento da expectativa de vida de nossa população por terem mais acesso a serviços e produtos que melhoram a qualidade de vida destas grandes mulheres que têm, com certeza, muito a nos ensinar.

Com isso em mente, nós fomos estudar os hábitos dessas consumidoras. A maior parte declara ter uma ‘rotina’ movimentada: elas próprias tratam de preencher o dia (e a vida) com atividades de vários tipos: viajar, passear, fazer cursos e desenvolver trabalhos voluntários, entre outros. E o que mais nos surpreendeu nos relatos, é que muitas demonstram que a vida é agora, pois casaram muito novas.

Quando se trata de “vaidade e beleza”, não existe um padrão de comportamento. Muitas utilizam filtro solar rotineiramente até mesmo por recomendação médica – e incorporam algum tipo de produto destinado especificamente aos cuidados com a pele do rosto e corpo.

De modo geral, a mulher de 70+ tem consciência de que sua pele mudou, perdeu vigor e elasticidade, ganhou marcas. Por outro lado, percebe que cada vez mais, as mulheres de todas as idades lançam mão de recursos para melhorar a aparência e as condições gerais da pele.

O fato de estar interessada em manter-se bonita e com boa aparência, não torna essas mulheres experts no assunto. Muitas delas não conhecem produtos anti-sinais. O mercado de anti-sinais 70+ é um mercado novo e pouco explorado.
Sabemos aqui na Natura que, a partir dos 70 anos, a pele precisa de cuidados especiais, diferenciados em relação aos aplicados até esta idade. Neste ciclo biológico há um declínio das funções fisiológicas da pele, causando intensa flacidez e rugas acentuadas além de diminuição da espessura da pele. Ao olharmos a curva da elasticidade da pele, vemos que, a pele da mulher de 70 anos ou mais, é diferente da de 60 anos. Por isso, estamos trazendo o Natura Chronos 70+ muitos sinais.

O novo Natura Chronos 70+ foi desenvolvido especialmente para essa mulher, com um exclusivo complexo de hidratação específico para a pele nessa faixa etária. Além disso, traz uma combinação de agentes anti-sinais, ativos vegetais de alta performance e cálcio que proporcionam firmeza, recuperam e fortalecem a barreira cutânea, trazendo mais força e resistência à pele.

AV- Considerando que o apelo quase patológico à juventude ainda é comum no Brasil, como foi à aceitação das “maduras garotas-propaganda” ao serem convidadas para a campanha?

JV- Na verdade, não foi nenhuma novidade porque já trabalhamos com mulheres maduras há bastante tempo na Natura. Mas, neste caso especifico, a aceitação do casting foi estimulante.  Todas as mulheres se sentiram felizes e lisonjeadas não só com nosso convite, mas mesmo com a proposta da linha.

Por outro lado, gostaria de compartilhar com você que a história de Natura Chronos é uma quebra de paradigmas, tanto hoje como na época em que foi lançado em 1992. Natura Chronos acredita na beleza que não cabe em padrões ou ideais de perfeição.

Que a beleza é descoberta ao longo das experiências pessoais de cada mulher e sua relação única com o tempo. Por isso, em 92, no lançamento da linha, publicamos um anúncio muito diferente do que se via até então nas revistas brasileiras ou internacionais. Em vez da foto de uma mulher jovem e de traços perfeitos, trazíamos apenas um longo texto conceitual sobre a Mulher Bonita de Verdade.

Que falava sobre a beleza livre de estereótipos ou ideais de perfeição. Que a beleza física vale sim, mas não apenas. É a mulher que vive seu tempo e muda com ele. Que aprende com a passagem do tempo.
Em 92, também fomos pioneiros em trazer anti-sinais divididos por ciclos biológicos, 30, 45 e 60. Foi uma quebra de paradigma, pois a mulher tinha que revelar sua idade para comprar o produto. Na época, falar a idade era um tabu. O nome do produto também já foi uma mudança. Dizemos anti-sinais e não anti-idade, pois não é possível parar o tempo.

AV- Existem outros produtos em fase de lançamento dirigido ao mesmo público alvo?

JV- Por questões estratégicas de mercado, não podemos mencionar quais são os produtos que estão ainda em fase de desenvolvimento.

Mas, gostaria de comentar contigo a respeito da linha Natura Vovó, que foi lançada em meados do ano passado, com um objetivo diferente, não para atender ao público sênior, mas para trazer uma proposta de valor relacional.

O público da linha são avós e avôs de todas as idades. Com esta linha de produtos, gostaríamos de convidar nossos consumidores a homenagear as origens da vida de outro modo, por meio da relação entre avós e netos.

A partir do mote “Eu começo em você. Eu continuo em você”, lançamos esta linha, que tem como proposta resgatar, reverenciar e celebrar a relação entre avós e netos. A partir dessa relação, convidamos cada indivíduo a se perceber parte de uma história que vem sendo construída em um longo encadeamento de gerações, trazendo mais alegria e sentido à existência de todos.

Para embasar o desenvolvimento da linha, buscamos inspiração na antropologia, na medicina antroposófica, na psicologia, e na lingüística.

Foram consultados profissionais especialistas, que fizeram uma reflexão a partir da sociedade ocidental pós-moderna, comparando-a com as sociedades oriental, africana e indígena. Estas culturas trazem a inspiração para uma visão de vida como uma continuidade, em que passado e presente se complementam, e traços de reverência e gratidão às avós e à ancestralidade.

Uma das conclusões é que é a sociedade ocidental contemporânea é caracterizada por uma ausência de reverência àqueles que possuem mais experiência de vida – uma sociedade marcada por uma supervalorização da juventude e um temor em relação ao passar dos anos.

A partir daí, criamos Natura Vovó, uma linha que contempla o relacionamento e maior proximidade física e emocional entra avós e netos. Uma linha que reverencia as origens da vida, celebrando e estimulando, com alegria e amor, essa relação. Uma forma de nos percebermos, todos, parte de uma mesma história, contada no passado, no presente e no futuro.

O portfólio foi inspirado em raízes e frutos, uma simbologia para netos e avós. Seus produtos são enriquecidos com o extrato oleoso da bardana (raiz), que tem propriedades antioxidantes, e pelo óleo de semente de uva (fruto), que proporciona maciez para a pele. O portfólio é composto de perfumaria (colônias masculina e feminina), sabonete líquido para o corpo, hidratante cremoso para o corpo e creme de massagem para mãos e braços.

AV- Qual a repercussão na mídia francesa da inauguração da Natura na charmosa Saint-Germain?

JV- Avaliamos que repercussão sobre a inauguração da loja na França foi muito boa. Este nosso desafio de entrar no mercado francês, a Meca da cosmética mundial, começou em 2005.
Começamos com uma loja, uma flagshipstore, para que os franceses tivessem conhecimento da nossa marca, entendessem nossa proposta. Um ano depois, introduzimos também a venda direta, que faz parte da nossa razão de ser.

Esse modelo se expandiu mais rápido do que esperávamos. Essa operação é um grande aprendizado para nós. Estamos lá para aprender a evoluir nosso trabalho em cosmética junto com os maiores e melhores especialistas neste setor.
Para se ter uma idéia de nossa sede pelo aprendizado e vontade de estar neste mercado, em 2006, inauguramos um laboratório de pesquisas, também em Paris, responsável por testes de novos ativos. Assim ficamos mais próximos das últimas tecnologias e dos institutos mais renomados do mundo para poder levar produtos da mais alta qualidade para nossos consumidores em todos os países que temos operações.

AV- Aos produtos da Natura, importantes valores como a interação mente e corpo, e preservação ambiental, por exemplo, são agregados com firmeza. Essa preocupação tão peculiar à Natura tem servido de exemplo a outras empresas?

JV- Não podemos dizer ao certo se temos servido de exemplo ou não a outras empresas. Mas somos sim procurados por sermos reconhecidos no mercado como uma empresa que consegue lidar com valores tão universais e importantes para a nossa época.

Aqui na Natura acreditamos que o valor e a longevidade de uma empresa se medem por sua capacidade de promover o desenvolvimento sustentável da sociedade. Movidos por essa crença, investimos continuamente na identificação e compreensão dos desafios socioambientais de nossa época, a fim de transformá-los em oportunidades de negócios que gerem e distribuam benefícios para todos.

É nessa perspectiva que fizemos a opção estratégica de, sempre que possível, buscar unir de forma inovadora, a ciência e o conhecimento tradicional para pesquisar e transformar a riqueza da biodiversidade em novos produtos e conceitos.
Propiciamos um ambiente de negócios baseado em pressupostos éticos que se pautam pela confiança, transparência e abertura ao diálogo e que devem permear tanto as nossas relações com os parceiros como as relações estabelecidas entre eles.

AV- O que motivou a abertura da Natura para a venda direta ao consumidor na recém inaugurada loja da Rua Oscar Freire?

JV- Primeiramente gostaria de comentar contigo que a nossa idéia com este local não é que seja uma loja, mas sim um espaço conceitual de nossos produtos, por isso o chamamos de Espaço Conceito Natura.
Nosso objetivo com este Espaço é proporcionar ao visitante uma experiência completa com a marca, que pode ser prolongada por intermédio de nossas consultoras, que sempre estarão disponíveis para dar continuidade aos relacionamentos iniciados no local.

O visitante também pode prolongar sua degustação sensorial com uma massagem nas mãos ou nos pés, uma aula de maquiagem, ou uma experiência olfativa. E, ainda, participar de cursos, palestras, shows e exposições, em uma programação paralela oferecida para proporcionar maior conexão e vivências das nossas crenças e conceitos.

Nosso modelo de negócios continua sendo a venda direta, por meio de consultores e consultoras espalhados por todo o Brasil. Lá, é possível selecionar os produtos desejados de diversas maneiras: adquirindo diretamente no local, comprando pelo site e recebendo-os em casa ou ainda encontrando uma das 1,3 milhões consultoras Natura.

AV- Existem projetos que venham satisfazer a mesma necessidade do consumidor em outras cidades? 

JV- No momento, estamos somente com o Espaço Conceito Natura em São Paulo, que ficou aberto até o dia 30 de junho deste ano.

 

 

Comentário 1

  • Tatiane17/07/2012 em 19:16

    Adorei a entrevista, parabéns!! =)

  • Adicionar comentário