James Akel

 

James Akel é paulista nascido nos anos 50, com raízes sírias e libanesas. Como geminiano, é muito difícil defini-lo. È um caleidoscópio humano, com personalidade de infinitas facetas… todas otimistas e encantadoras.

Desde cedo teve inúmeras atividade profissionais e, pasmem aos seis anos de idade foi o mais jovem apresentador de TV da história, com contrato assinado na TV Paulista (antigo canal 5). Partiu a seguir para a TV Record onde, por quatro anos foi protagonista do seriado “A Turma dos Sete”, líder de audiência por todo o tempo. Passou pela TV Excelsior, retornando como produtor na TV Record.

Foto: James Akel
Foto: James Akel

Aos 18 anos já era diretor e produtor de peças teatrais começando inclusive no jornalismo, como assessor de imprensa. Interessou-se por hotelaria, foi editor de revista e até o final dos anos 80 trabalhou na área de produção de TV.

Durante quatro anos, de 2004 a 2008 exerceu as múltiplas funções de diretor produtor e apresentador de “Show das Dez”, que era feito ao vivo, todo domingo das 22 às 24hs, na ALLTV.

Este furacão de criatividade atualmente dedica-se a prestar assessoria de comunicação, também escreve um blog sobre Política e TV. (www.jamesakel.blog.uol.com.br). Muitos diretores e donos de emissoras perdem noites de sono com as críticas e previsões feitas por James que, com sua vasta experiência consegue prever audiências, êxitos e fracassos.

O portal Amantes da Vida aconselha seus seguidores a visitar o blog do entrevistado por trazer bastante conhecimento. Apesar desta trajetória arrojada James Akel julga que deveria ter sido ainda mais arrojado em suas realizações. Sua grande força motriz é claro a paixão pelo trabalho.

Sente-se mais retraído com o passar do tempo. Por suas atitudes e disposição, no entanto, não se trata de introspecção, mas sim de sapiência. Como se diz no dito popular: “Macaco velho não mete a mão em cumbuca”!

A Bossa Nova, Jazz e grandes orquestras embalam seus momentos de lazer, onde se vê maestro, se o destino assim tivesse conduzido.

O pendor artístico também se revela inesgotável quando se dispõe a desenhar os móveis de sua casa até mesmo suas próprias roupas, o que transformou em hobby.

Como uma pessoa tão dinâmica e multifacetada escolhe o grafite como cor predileta e prevalente em todos os seus ternos? – Explica-se muito bem. O grafite combina com uma miríade de tons e James deste modo está sempre em consonância com qualquer ambiente em que se encontre!

Cavalos, carros e barcos estão entre suas preferências e também aprecia os prazeres da boa mesa. Intuitivo, ouve a voz de sua alma que o conduz ao sucesso. Quer maior emoção quando ao final de suas peças a plateia o aplaude de pé? Poucos têm o privilégio desta experiência na vida. Acreditem ou não, James deixou passando na tela direto, durante dois meses o filme ‘Casablanca’. Não lhe restou nenhum detalhe deste grande clássico e deve ter-lhe inspirado muitas ideias.

Politicamente, se lhe fosse dada a oportunidade de dirigir o Brasil, afirma que “daria um golpe de estado e resolveria as coisas erradas”. Acredita que, somente um dirigente livre e soberano pode colocar no rumo certo uma nação, sem vínculos escravizantes partidários…

Perguntado sobre qual seria o conselho a passar para as gerações seguintes. Foi categórico: Não façam planos! Não fosse ele genial na arte da comunicação…

 

 

Adicionar comentário