Grãos raros

 

Recém-descobertos, grãos raros e de alta qualidade elevam o status do cacau à mais nova iguaria da badalada culinária do país andino – Peru

Desde janeiro, a empresária Giovanna Maggiolo fecha as portas da sua butique de bombons, a Xocolatl, no bairro de Miraflores, em Lima, apenas para dez pessoas degustarem chocolates.

Foto: Divulgação

Assim como o universo dos vinhos, os clientes identificam notas ácidas e características como umidade e adstringência de variedades cultivadas em seis regiões do Peru. A 300 metros dali, a alemã Astrid Gutsche capricha nas sobremesas que arrematam os pratos do marido, o chef Gastón Acurio, do refinado Astrid & Gastón.

Foto: Divulgação

O destaque é a receita que tem tapioca de coco embalada por caramelo, servida com sorvete de queijo de cabra e calda de cacau peruano. Em Surquillo, bairro vizinho, a chocolateria Shattell se especializou em produtos de origem. “Todos são identificados pelo nome da cidade de onde vieram”, conta a chef Lisi Montoya.

Foto: Divulgação

Giovanna, Astrid e Lisi são exemplos recentes da importância que o chocolate peruano – a exemplo de sua badalada gastronomia – ganhou nos paladares exigentes. Em 2009, os mestres do ramo o elegeram “o mais aromático do mundo” no Salon du Chocolat em Paris.

 

 Por Amanda Maia 

 

Adicionar comentário