Gisele Rebière

 

                                                                  Os Encantos Das Praias Brasileiras

 

 

Gisele Madeleine Rebière nasceu na França, sob o signo de Carneiro, no dia três de abril de 1932. Chegou ao Brasil em 1961, indo diretamente para Arraial do Cabo, acompanhando o marido, Bernard que era responsável pela instalação de equipamentos franceses na Companhia Nacional de Álcalis, produtora de barrilha e sal.

A empresa fora criada em 1943, pelo presidente Getulio Vargas, no Estado Novo, juntamente com as Companhias Siderúrgicas Nacional, Vale do Rio Doce e a Fábrica Nacional de Motores, com o objetivo de impulsionar a industrialização no Brasil. A CN de Álcalis instalou-se no então município de Cabo Frio, no Rio de Janeiro, iniciando as suas operações somente no final dos anos 50, o que trouxe Gisele para terras brasileiras.

Durante um ano, morou na vila dos funcionários de Álcalis, aproveitando este período para ensinar às crianças locais, natação, ginástica, dança e tudo o mais relacionado com sua formação em educação física.

Finda a missão do marido, o casal retornou à Paris, retomando seus afazeres. A saudade do paraíso tropical apertou e ambos decidiram voltar por conta própria.

Arraial era uma cidadela acessível apenas pela estrada feita para chegar a Álcalis e a cavalo pela praia, vindo de Cabo Frio. A natureza exuberante era intocada, as praias de areias muito brancas, os morros e matas ao redor contornando as águas transparentes e frias da costa do Rio. O casario existente limitava-se ao entorno da igrejinha datada de 1503, onde foi rezada a primeira missa em ambiente fechado no Brasil. A população era composta por pescadores e empregados de Álcalis, basicamente.

Como bem destacou Gisele, o pioneirismo dos dois advinha do fato dela ser bandeirante e Bernard escoteiro. Com o plano Collor, que acabou com a poupança dos dois, as coisas ficaram muito difíceis.

Ao invés de retornarem para a França, com garra e determinação instalaram-se num terreno a custo adquirido e construiu literalmente com as próprias mãos uma pousada que hoje tem nove suítes, chamada “Thalassa” que em grego significa- vindo do mar.

Bernard faleceu há quatro anos e Gisele continua dirigindo a pousada com sua filha aussi béliere, Laurence. Moram no Brasil todos os três filhos do casal, dois homens além de Laurence, um em Manaus, outro em Arraial.

Recepcionando os hóspedes, além de Gisele e Laurence, o gato Bigoudou, amarelo leão, de rabo curto, nascido em Marselha no dia 23 de abril, com dez anos já completos. Imponente, distante, aquece-se ao sol, cheio de gloria, olhos cor do mar.

Cor predileta de Gisele? Azul, talvez pelo reflexo dos próprios olhos…

Projeto atual? Quem sabe vender a pousada e retomar as aventuras…

Se isto ocorrer, quem vai manter o jeito francês de bem receber do “Thalassa”, evidente no charme da apresentação do café da manhã: a banana fatiada, com pequenos pedaços de frutinhas vermelhas adornando uma das pontas, folhinhas de hortelã, o mel em fio bem disposto. Os pães bem fresquinhos…

Ah! La douce France…

Foto: Maria Eugenia Cerqueira e Gisele Rebière

 

Comentários 3

  • Mariusa de Siqueira Santos Sodré27/07/2012 em 22:47

    Gostaria de saber notícia de Dona Giselle. Fui sua aluna na 20 de Julho, na Vila Industrial na década de60. Sempre lembro dela com muito carinho. Sinto pela morte de seu marido, era uma pessoa muito boa. Hoje, sou casada e moro em São Pedro da Aldeia. Gostaria muito de saber notícias. Obrigado
    Mariusa

  • maria lucia rodrigues monfardine14/05/2012 em 17:44

    Gostei de ver vc na televisão e já entrei no seu site.hoje. Acredito que serei assídua em seu site.Gostei muito.Não li todos,mas os que vi já gostei. Um abraço Maria Lucia
    Obs.Vou recomendar=lo às minhas amigas.

    • Maria Eugenia Cerqueira15/05/2012 em 01:35

      Muito obrigada. Sempre tem novidades e todas muito cuidadas, feitas com carinho. Beijos Maria Eugenia

  • Adicionar comentário