Galápagos

 

A 600 milhas da costa oeste do Equador, situa-se um arquipélago tão isolado que muitas de seus habitantes não são encontrados em nenhum outro lugar do planeta. Bem-vindo a Galápagos, que serviu de inspiração para as teorias da evolução de Charles Darwin! São dezenove ilhas e quarenta e duas pequenas formações rochosas, cada qual merecendo ser explorada.

Numa expedição em 1835, Darwin aportou num amontoado de ilhas surgidas há quatro ou cinco milhões de anos atrás, decorrente de erupções vulcânicas no Oceano Pacífico. Em suas anotações, Darwin escreveu: “Estas ilhas parecem um pequeno mundo contido nelas próprias – uma fonte perene de coisas novas”.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Iguanas marinhas, tartarugas gigantes, corvos marinhos que não têm capacidade de voo e mais de mil e novecentas espécies de plantas e animais que existem somente naquele local.

Treze tipos diferentes de tentilhões habitam as ilhas e não têm predadores, não temendo a aproximação humana pois, desconhecem riscos. Os leões marinhos deleitam-se ao sol, sobre as praias de lava vulcânica, enquanto os pinguins de Galápagos (os únicos existentes no hemisfério norte) mergulham em busca de alimento. Albatrozes e fragatas cortam os ares, elegantemente. Na Estação de Pesquisa Charles Darwin vivia George, uma tartaruga gigante com mais de 70 anos (elas chegam a viver o dobro), pesando quase cem quilos, último exemplar da espécie Pinta, que tive o privilégio de conhecer pessoalmente. Com sua morte, quatro foram as espécies de tartarugas extintas em Galápagos.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A maior ilha chama-se Isabela, com cerca de mil habitantes, onde situa-se o ponto mais alto do arquipélago, o vulcão Wolf com 1.660 m de altura. Santa Cruz é a mais populosa, onde vivem sete mil pessoas em Puerto Ayora. A capital fica em Puerto Baquerizo, na Ilha de San Cristóbal onde foi construído o aeroporto e há diversos hotéis. Os turistas optam por cruzeiros marítimos de sete dias em média, que circulam pelos pontos de maior interesse: Ilha Baltra, Seymour Norte, Espanhola, Santa Cruz, Bartolomé, Bachas, Isabela, Fernandina, Santiago, Rábida e Santa Maria. O atobá de patas azuis e penas  brancas é uma das aves endêmicas de Galápagos que encanta os visitantes. Não se pode deixar de mergulhar!

Foto: Divulgação

 

Comentário 1

  • maria emilia06/08/2013 em 15:18

    Estive agora em julho nos Galápagos e me encantei, lugar lindíssimo viagem super cool!

  • Adicionar comentário