Era uma vez eu, Verônica

 

Novo longa do diretor Marcelo Gomes. ERA UMA VEZ EU, VERÔNICA, compete no 45º Festival de Brasília

O filme é protagonizado pela atriz Hermila Guedes e tem fotografia de Mauro Pinheiro Jr. – Estreia prevista para novembro.

“Era uma vez eu, Verônica” terá sua estreia em solo brasileiro no dia 21 de setembro, às 21h, na Sala Villa-Lobos, do Teatro Nacional Claudio Santoro, na Mostra Competitiva do 45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, após participar do Festival de Toronto. Na sessão estarão presentes o diretor Marcelo Gomes, a atriz Hermila Guedes, o ator W.J. Solha e os produtores Sara Silveira e João Vieira Jr.

Foto: Divulgação

 

Antes de Brasília, o longa foi a única produção de língua portuguesa que fez sua world première no 37° TIFF Toronto Internacional Film Festival, no último sábado, 08 de setembro.  Já no 60º Festival de Cinema de San Sebastian, que nesta edição homenageia o Brasil, Era uma vez eu, Verônica, será exibido no dia 28 de setembro, na seção Horizontes Latinos, que premia o melhor filme com o valor de €35 mil para lançamento na Espanha. O primeiro longa de Marcelo Gomes,  Cinema, Aspirinas e Urubus, também será exibido em San Sebastian, dentro da retrospectiva que o  Cine en Construccion realizará, para comemorar seu 10º aniversário.

Foto: Divulgação

 

O filme revela as reflexões de Verônica, uma estudante de medicina recém-formada, passando por um momento de incertezas. Ela questiona não só suas escolhas profissionais, como suas relações mais íntimas e até mesmo sua capacidade de lidar com a vida. O filme é protagonizado pela atriz Hermila Guedes e tem participação de João Miguel, W.J.Solha, Renata Roberta e Inaê Veríssimo.

Para o produtor João Vieira Jr., da REC Produtores Associados, “a viabilização do projeto se tornou possível ao submeter e aprovar  primeiramente o projeto ao Funcultura – Fundo de Incentivo do Estado de Pernambuco e depois ter tido o projeto selecionado no edital do BNDES e do Programa Petrobras Cultural, todos importantíssimos investidores e incentivadores do cinema nacional. Agradecemos o apoio da Petrobras, do BNDES e do Governo de Pernambuco foi fundamental para a REC Produtores e a Dezenove, juntas, pudessem realizar mais um filme de Marcelo Gomes.”

Foto: Divulgação

 

 

Adicionar comentário