Edward Hopper

 

Paris inaugura grande retrospectiva de Edward Hopper

A exposição do Grand Palais mostra 164 obras, a grande maioria de quadros, mas também aquarelas, gravuras e ilustrações do pintor que representou como ninguém a América ordinária e fantástica. “Nunca uma retrospectiva no mundo reuniu um número tão importante de quadros da fase áurea de Hopper, entre 1924 e 1966”, garante o curador Didier Ottinger.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

As obras expostas em Paris pertencem principalmente a museus e coleções americanas. A Europa, especialmente a França, quase ignorou o talento do pintor figurativo que inspirou várias gerações de fotógrafos e cineastas. Alfred Hitchcock, que escolheu a casa de seu filme Psicose depois de ver um quadro de Hopper, foi um deles.

A exposição parisiense dá destaque para a formação do pintor americano. Ele nasceu em Nova York, em 1882. Estudou artes plásticas na New York School of Art, antes de se mudar para Paris, onde ficou dois anos e foi influenciado pelos pós-impressionistas.
Mas de volta aos Estados Unidos, seus quadros impressionistas não fizeram nenhum sucesso. Hopper inicia uma carreira de ilustrador na imprensa da época que foi determinante para seu estilo e sucesso de público.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

 

Por Adriana Brandão

 

Adicionar comentário