Comrades 2012

 

                               COMRADES – O sonho da maioria dos maratonistas.

Foto: Divulgação

Extasiados com a disposição da nossa colunista Maria Eugenia, estamos torcendo para que ela poste, assim que terminar a ultramaratona da África do Sul, mais uma medalha conquistada na COMRADES.

Para se ter uma ideia do tamanho do desafio, o percurso é de 89 km a ser percorrido em menos de 12 horas. Saindo este ano de Pietermaritzburg às 5.30h da manhã, o candidato à medalha deverá cruzar a faixa da chegada em Durban no máximo até ás17:30h. São sempre entre estas duas cidades que os atletas se deslocam, apenas invertendo anualmente as respectivas faixas da saída e da chegada.

O percurso é considerado um dos mais difíceis do Planeta, pois são raros os trechos planos. Entre uma e outra das cinco montanhas que são atravessadas, subidas mais ou menos íngremes são intermeadas com descidas, exigindo enorme preparo físico e mental dos participantes.

No trajeto, 50 postos de abastecimento, onde frutas e água são distribuídas. Estes vêm em saquinhos plásticos, bastando uma pequena dentada para abrir e, continuar em disparada.

Mas realmente deve ser uma emoção enorme participar de uma corrida deste porte. Ao contrário das maratonas convencionais, onde o trecho de 42 km pode ser percorrido por quem se inscrever, a de COMRADES só pode participar quem tiver completado em menos de 5 horas uma maratona, entre 29/5/2012 a 2/5/2012. E a Maria Eugenia está lá.

O mais importante evento esportivo da África do Sul foi criado em 1921 pelo ex-combatente Vic Clapham, como a forma encontrada para homenagear todos os seus companheiros mortos na primeira guerra mundial. Comrad significa Camaradas.

Na primeira corrida, 48 atletas se inscreveram e apenas 16 participantes concluíram a prova.

Foto: Divulgação

Tornou-se o sonho dos maratonistas e atualmente, mais de vinte mil atletas saídos de todos os cantos do mundo enfrentam o enorme desafio.

Ao contrário das maratonas convencionais onde a participação é facultada a quem quiser a da África do Sul, só pode se inscrever o atleta que tenha completado em menos de cinco horas uma maratona nos últimos 11 meses que a antecedem. E a Maria Eugenia está lá.

As tradições que cercam o País não deixariam de envolver em rituais um evento tão representativo. Sendo uma prova que ressalta o espírito de companheirismo, cada corrida é cercada deles.

Quando os atletas africanos começam a entoar o Hino Nacional, seguido pela música de Carruagem de Fogo, os corações de todos os corredores começam a acelerar, pois é chegado o grande momento esperado com tantos e tantos treinos. Ao som da música Schoskoloza todos estão absolutamente posicionados e com os corações na boca.

Neste momento, o Prefeito da cidade onde a prova se inicia, entrega uma carta oficial de saudação a ser entregue ao Prefeito da cidade, que também recepcionará os vencedores na cidade da chegada e dá o tiro da largada.

BOA SORTE MARIA EUGENIA!

Ao atravessar a faixa da chegada, estaremos em pensamento nos unindo às milhares de pessoas aplaudindo você!

 

Adicionar comentário