Cannes

 

      No 65 Festival de Cinema de Cannes, a Palma de ouro foi para… AMOUR

Foto: Divulgação

O diretor austríaco Michael Haneke com sensibilidade, ternura e muita emoção, retrata em AMOUR, a deteriorização da velhice.

O apartamento de um casal de idosos testemunha o amor, a compaixão e a dor que cerca um octogenário ao assumir a responsabilidade de cuidar da esposa, que caminha lentamente para a morte.

Amour era o filme favorito da maior parte da imprensa presente no Festival de Cannes e reflete um júri conservador, conforme manifestação dos críticos.

Foto:b Divulgação

Ainda assim, ao ser entregue o prêmio a Haneke, o júri fez questão de assinalar o trabalho fundamental dos seus atores octogenários: Jean Louis Trintignan e Emmanuelle Riva.

“Quando se chega a certa idade, o sofrimento inevitavelmente te comove. É tudo o que queria mostrar, nada mais” – foi a declaração do brilhante diretor na coletiva de imprensa.

Foto: Divulgação

E nós dos Amantes da Vida, despreparados que somos para promover críticas, nos limitamos a aplaudir entusiasticamente os atores, que dão exemplos da garra, determinação e alegria no fazer, ao enfrentarem as câmeras, no alto dos seus oitenta e tantos anos!

Foto: Divulgação

 

 

Comentário 1

  • flavio romano11/06/2012 em 17:47

    Ana Maria
    Parabéns pela proposta. Gostaria muito de participar e colaborar com o que for necessário. Irei ao coquetel e falaremos pessoalmente.
    Abraços
    Flavio Romano

  • Adicionar comentário