Busca do corpo perfeito

 

Até pouco tempo atrás, a busca do corpo perfeito era muito limitada a dietas da moda, cremes com promessas duvidosas e aparelhos com eficácia limitada. Tempo e dinheiro eram gastos pelas pessoas e o retorno dos resultados muitas vezes era aquém do esperado.

Entretanto, a indústria da beleza nunca se deu por vencida. Investe milhões de dólares em tecnologia para proporcionar às pessoas esses resultados tão desejados, que não visam apenas á busca de um corpo bonito ou perfeito, mas também uma melhora da auto-estima e da qualidade de vida.

Todo tratamento corporal começa num programa de orientação alimentar e vai até a utilização de aparelhos de ponta, que visem o estímulo do colágeno e a destruição da gordura localizada.

Foto: Divulgação

 

Como se inicia um programa de tratamento?

Tudo começa com uma avaliação, onde é analisada a expectativa do indivíduo e suas necessidades. Após um exame físico, é estabelecido o grau de celulite, gordura localizada, flacidez e estrias, só então se orienta o programa de tratamento, os profissionais e as técnicas a serem utilizadas.
Os profissionais que podem estar envolvidos são:

  • A nutricionista, que avaliará o peso corpóreo, através da bioimpedância, medirá a estatura e orientará a mudança nos hábitos alimentares.
  • A fisioterapeuta corporal, que utilizará os aparelhos estéticos indicados para cada caso.
  • A esteticista, que fará toda a parte manual do tratamento com drenagem linfática, produtos esfoliantes e massagem corporal.
  • O médico, que supervisionará o programa dando os limites técnicos e éticos dos tratamentos.

Repito quando atendo um paciente com sobrepeso ou obesidade é importante que ele entenda que nenhum aparelho no mundo trata isso e que é necessário reavaliar o estilo de vida:

  • Alimentação,
  • Atividade física

E avaliações de rotina para avaliar se não existe nenhum distúrbio instalado que necessite de tratamento clínico como:

  • Dislipidemia,
  • Diabetes,
  • Hipertensão ou distúrbios hormonais.

Melhor evitar que remediar, mas ainda assim, tudo tem jeito ou, pelo menos, pode melhorar e muito.

 

Por Bianca Gastaldi

 

Adicionar comentário