As Meninas de Madrid

por Ana Boucinhas

Em agradecimento à cidade que acolheu a maior quantidade de venezuelanos em todo o mundo, o artista Antonio Azzato prestou uma homenagem maravilhosa a Madrid.


Se Picasso, que era Picasso, dedicou uma série de 56 quadros à reinterpretação e exaustiva análise da obra “As Meninas” de Diogo Velásquez, como escapar de se inspirar na mais importante obra do século de ouro da Espanha para criar o seu projeto de arte urbana – Meninas Madrid Gallery ?
Na famosa pintura do século XVII Velásquez retrata a infanta Margarida da Áustria rodeada por suas damas de honra. Claro que a infanta está em posição de destaque, mas as pequenas ficaram tão lindinhas, que elas acabaram dando nome ao quadro.


Desde a primavera deste ano, “As Meninas” saíram da tela da mais importante obra do século de ouro da Espanha e se espalharam por Madrid. São 80 “meninas” de fibra de vidro, medindo cada uma 1.80m e pesando 30 quilos.
O projeto é super interessante, pois o venezuelano criou cada “menina” em cima das respostas dadas à pergunta: “O que é Madrid para você?”


Celebridades foram arguidas e Azzato, ao lado de diversos artistas consagrados e emergentes, traduziram em pinceladas o sentimento de cada madrilenho. O resultado foi fantástico. Diga-se de passagem que em comum com as originais só o jeitão e a armação da saia, é claro. Mas são características tão marcantes que não dá para não identificá-las de imediato.


Há “meninas” espalhadas por todos os pontos turísticos de Madrid. Do Museu do Prado à Plaza de Toros. Azzato retribui o gesto de acolhida, promovendo na sua arte urbana, o turismo e as compras na cidade que por si já é um museu.


O projeto tem data marcada para acabar. Mas sem a menor dúvida, tornou-se um ícone de identidade de Madrid.

Comentário 1

  • Helena13/11/2018 em 15:39

    Um artigo impecável. Trouxe a cidade inteira à memória. Amiga querida têm dons em muitos campos. Parabéns

  • Adicionar comentário